Como está a marca você?

O espírito olímpico está no ar, muitos atletas e variadas, diferentes e intensas modalidades. Do futebol ao hipismo adestramento, cada esporte tem suas regras, seu uniforme e seu estilo. Todos são atletas olímpicos, mas quem joga futebol não faz luta olímpica. São especialistas em cada área, deixam a sua marca no que fazem melhor. Difícil alguém entrar sem um sonho ou um objetivo olímpico e não querer deixar a sua marca ma competição.

E você? Qual a marca que você quer deixar? Como está trabalhando para isso? Quais são os seus objetivos? A sua imagem projeta o que deseja?

“Não imite, inove.” A frase é de dois professores da Escola de Economia de Estocolmo, Jonas Riddertrale e Kjel Nordstrom. O que dá certo para um, pode não dar certo para você e vice-versa. “Imitando você sempre será medíocre.”

http://bit.ly/2bbjvmV

E por quê vamos fazer isso nossa maneira de vestir? Mais uma vez entramos na questão do autoconhecimento. Quando você sabe as cores que ficam bem em você, nem olha as outras na hora da compra. Quando você entende as suas referências e o que tem a ver com seu estilo de vida e de se vestir, você não precisa olhar as vitrines e pensar: tenho que ter uma peça com franjas por que é isso que está super na moda hoje.

Qual é a sua marca pessoal e como você a trabalha? Como você valoriza os seus pontos fortes?

Quando falamos da nossa marca pessoal, a máxima do esporte que não se mexe em time que está ganhando não vale. Todos nós temos algo a melhorar sempre. Busque pelo menos três coisas: tornar as suas decisões mais práticas, aperfeiçoar as suas virtudes e minimizar o que não gosta tanto.

No esporte, na vida e com a sua imagem!

Um abraço,

Natália

Inspira Consultoria